Plano Estratégio de Formação Profissional

 

 

 

 

Em abril de 2017 iniciou-se a IX Legislatura do Governo de Cabo Verde, o qual gradualmente desafia as instituições e sociedade locais a convergirem para o cumprimento de um amplo conjunto de diretrizes e metas nacionais.

Considerando-se especificamente o setor de emprego e formação profissional, algumas das principais orientações são:

►   Requalificar o turismo como pilar central da economia cabo-verdiana;

►   Responder aos desafios e às oportunidades da economia azul e da economia verde;

►   Transformar Cabo Verde em um centro de operações de logística comercial, de transformação de matérias-primas e de prestação de serviços especializados no Atlântico;

►   Criar um programa de mentoring e aceleração de startups assente nos princípios da inovação aplicada às áreas estratégicas para Cabo Verde, como as marítimo-portuárias, aeroportuárias, mar, tecnologias de informação e comunicação, energias renováveis e financeiras;

►   Promover o conhecimento e a inovação, nomeadamente através de contratos para a inovação empresarial;

►   Lançar um vasto programa de apoio à economia social e solidária e de promoção da inovação social;

►   Implementar medidas para informar com regularidade jovens sobre as ofertas de formações profissionais, tendo como referência o acesso ao emprego;

►   Lançar e cofinanciar estágios profissionais geradores e facilitadores de empregos em parceria com o setor empresarial privado e em articulação com o sistema de ensino;

►   Reforçar as competências dos jovens licenciados, nomeadamente por meio de programas de reconversão de perfil e da qualificação;

►   Garantir acesso à formação profissional para os mais vulneráveis, incluindo as pessoas com deficiências e crianças em situação de vulnerabilidade;

►   Reforçar a oferta de serviços de formação, prevendo diversificações a nível das formações e concertações com os setores produtivos.

Em resposta a tais desafios, o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) iniciou em 2017 um profundo processo de restruturação organizacional, refletido na tramitação de seu novo estatuto, o qual prevê alterações representativas na missão, visão e organograma institucional.

Visando maximizar as probabilidades de conquista da visão e o cumprimento da missão do IEFP, a Cooperação Cabo Verde-Luxemburgo, por meio do Programa CVE/081, apoiou a elaboração participativa do presente Plano Estratégico do IEFP 2018-2022.

A convite da Agência Luxemburguesa para Cooperação ao Desenvolvimento (LuxDev), a mediação do processo da elaboração deste documento e seus anexos foi conduzida pela equipe do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), instituição brasileira, sem fins lucrativos, internacionalmente reconhecida por suas boas práticas e experiência de mais de 70 anos nas áreas de formação profissional e serviços em tecnologia e inovação.

Ainda que a mediação tenha sido feita pelo SENAI, no âmbito do Acordo de Cooperação Técnica com a LuxDev, coube ao IEFP liderar o processo de elaboração participativa de seu Plano Estratégico, o qual compreende três entregas

 

A partir da entrega das versões 1.0 dos documentos inerentes ao Plano Estratégico 2018-2022, em 06 de outubro de 2017, fica sob responsabilidade dos seguintes gestores a constante atualização dos mesmos e seus anexos, bem como a devida implementação institucional junto à Sede do IEFP e Centros de Emprego e Formação Profissional (CEFP) instalados nos concelhos de Praia, Variante, Santa Cruz, Santa Catarina, Fogo, Sal, São Vicente e Santo Antão.